A expressão de hoje é de faca e alguidar.

de faca e alguidar é realmente uma expressão muito estranha… Fiz uma pesquisa na internet e encontrei: notícias, novelas, histórias, canções e até um filme português que se promovia como sendo uma verdadeira história “de faca e alguidar” mas ainda não percebi muito bem o que é que uma faca e um alguidar têm que ver com violência...

Quando me falam de “faca e alguidar” a primeira imagem que me vem à mente é a de uma matança. Nas regiões rurais de Portugal, ainda há muitas pessoas que criam animais como galinhas e até porcos para comer. Quando chega a altura de matar esses animais é necessário uma longa faca para os degolar (ou cortar-lhes a garganta) e um alguidar para recolher o sangue que resulta dessa operação. E como tudo é feito a sangue-frio isto é sem qualquer tipo de anestesia, os animais são agarrados e até serem degolados geralmente debatem-se e gritam bastante. Este momento está, portanto, também associado a uma enorme gritaria.

Gritaria essa que é desesperada e em vão ou melhor dizendo não serve para nada pois os gritos desses animais não demovem as pessoas de os matar, pois não?

Infelizmente não.

Mas está explicada a expressão: discussão de faca e alguidar: é uma discussão que envolve muita gritaria mas que em nada ajuda a resolver o problema e que pode evoluir para uma situação em que as pessoas que estão a discutir se envolvem numa luta física que pode acabar de forma sangrenta, correto?

Corretíssimo! Mas há ainda mais um pormenor a acrescentar a este “filme.” Faca e alguidar são dois objetos de uso comum na casa das pessoas e quando se descreve uma discussão como sendo “de faca e alguidar” existe ainda esta última associação a uma cena do foro doméstico, entre duas pessoas da mesma família ou um casal.

Um “romance de faca e alguidar” é assim uma história de amor que acaba com os dois amantes a discutir de forma muito violenta e chegar até a vias de facto — quer dizer a envolver-se numa luta física com armas brancas que consequentemente dá origem a ferimentos graves ou sangrentos.

As canções que descrevem histórias de ciúmes ou amores violentos, os livros que contam histórias de amor que acabam em morte ou as notícias de jornal que descrevem crimes de violência doméstica entre casais ou entre familiares próximos são geralmente descritos como canções, novelas ou notícias “de faca e alguidar”.

Agora compreendo a associação entre esta expressão algo sangrento e uma história ou crime… Está tudo explicado!

OUTRAS EXPRESSÕES MENCIONADAS
chegar a vias de facto
ser em vão

Faça Login para descarregar os ficheiros.