— Sabes onde é que a Maria foi passar as férias?
Não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe.
Que nóia!!!! O que é que se passou com vocês????? Eram tão amigos, andavam sempre a sair juntos!!!! Zangaram-se?
— Então não sabes que ela me roubou a namorada??????? Cortei relações com as duas!!!! Não quero nunca mais ouvir falar de nenhuma delas!!!!!
— Eh pá! Não sabia, desculpa. Não voltarei sequer a mencionar o nome da senhora.
— Acho bem!!!!

Penso que o exemplo que acabamos de dar, ilustra bem o significado desta expressão idiomática.

Dizem que os portugueses são um povo de “brandos costumes” mas não é bem verdade.

Pois é, há muitas circunstâncias em que as pessoas ficam de tal maneira irritadas umas com as outras que não querem sequer ouvir mencionar o nome da pessoa em causa.

Mas a expressão não se aplica apenas nessas situações. Também pode descrever acontecimentos ou assuntos sobre os quais não queremos falar ou simplesmente para sublinhar que uma coisa não nos interessa absolutamente nada!

Nos anos 30, o compositor sambista brasileiro Noel Rosa escreveu um samba sob o mote tenho raiva de quem sabe.
Eis mais dois exemplos de uso:

— Quem será que vai ganhar o jogo Benfica-Sporting?
— Não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe! Detesto futebol.

 

— A que horas chega a tua sogra?
— Ninguém me pediu para ir buscá-la ao aeroporto, por isso não sei, nem quero saber!!!!

Faça Login para descarregar os ficheiros.