Para falar é preciso mover a língua e frequentemente esta “bate” nos dentes, consequentemente esta expressão está a descrever alguém que fala mais do que deveria ou seria aconselhável.

Mais do isso! Esta expressão é usada para descrever uma pessoa que revela um segredo sobre outra pessoa ou até mesmo que denuncia ou acusa alguém de alguma transgressão ou  crime.

Para dizer a verdade a expressão dar com a língua nos dentes é, na maior parte das circunstâncias, usada para descrever uma pessoa que denuncia ou acusa outra.

É por isso que podemos dizer que a expressão significa o mesmo que deletar ou chibar.

Duas palavras interessantes sobretudo porque pertencem a registos de língua opostos. A primeira, deletar, é usada sobretudo em registos de língua extremamente formais — frequentemente em textos escritos do foro jurídico e a segunda, chibar, em registos exclusivamente orais e muito informais pois pertence ao jargão de um grupo muito específico de falantes.

Pois é: deletar significa o mesmo que denunciar e é usada em registos formais. É a palavra privilegiada pelos advogados. A palavra chibar, pelo contrário, é absolutamente informal e faz parte do jargão usado sobretudo entre criminosos. Eis alguns exemplos de uso desta expressão e das palavras que a definem:

Ele só ficou a saber que a mulher o traiu com o seu melhor amigo porque o vizinho deu com a língua nos dentes
 

Quando foi preso o ladrão deu com a língua nos dentes e a polícia conseguiu prender os restantes membros do bando de assaltantes.
 

Ele passou três anos na cadeia sem saber quem o tinha chibado, mas assim que saiu, foi à procura de quem tinha dado com a língua nos dentes sobre o seu paradeiro na noite do assalto.
 

Para reduzir a sua pena, o acusado deletou os seus cúmplices.
 

O oposto da expressão dar com a língua nos dentes é fechar-se em copas que quer dizer guardar segredo ou ficar calado ou silencioso sobre um determinado assunto.

Copas não é um dos naipes dos baralhos de cartas?

Sim. Os baralhos de cartas têm quatro naipes: copas, ouros, espadas e paus. Não sei exatamente porque é que esta expressão faz referência ao coração vermelho que representa o naipe de copas... Talvez exista um jogo de cartas em que este naipe é o mais importante ou o trunfo do jogo e guardar o máximo número de copas ou “fechar” o jogo com um grande número de copas seja uma forma de ganhar o jogo e daí tenha surgido a expressão.

Pois é, nos jogos de cartas faz sentido “guardar” segredo sobre as cartas que se tem na mão, sobretudo se forem cartas importantes (ou trunfos) e nesse caso a expressão “fechar-se em copas” com o significado de não revelar ou guardar para si um segredo ou uma informação importante faz, literalmente, todo o sentido.

Achas que a expressão fechar-se em copas é sinónima de ser cego, surdo e mudo?

De certa maneira é, pois ambas querem dizer guardar um segredo ou nunca falar sobre um determinado assunto.

Ser cego, surdo e mudo é bastante radical porque sugere que a pessoa não viu nem ouviu nada e que por isso não pode falar sobre o assunto.

Ou então que para não ter de falar sobre o assunto prefere fingir que não viu nem ouviu nada… Podemos dar alguns exemplos de uso.

Claro!

A polícia ainda tentou que ela desse com a língua nos dentes mas ela declarou-se cega, surda e muda.
 

Eles estavam a organizar uma festa mas como não queriam que o Miguel soubesse, combinaram fechar-se em copas.|
 

— Por favor não te feches em copas! Conta-me porque é que eles discutiram.
— Nem penses que vou dar com a língua nos dentes!!!! Sobre esse assunto sou e serei: cega, surda e muda!

 

O criminoso fechou-se em copas e não disse mais nada sobre o que se tinha passado na noite do crime.
 

A minha namorada fechou-se em copas e recusou-se a dizer-me onde tinha ido.

OUTRAS EXPRESSÕES MENCIONADAS
fechar-se em compas
ser cego, surdo e mudo
 (ver também episódio 8)

Faça Login para descarregar os ficheiros.