Aquando das eleições presidenciais norte americanas de 2020, li um artigo no Jornal de Notícias que começava assim:

Será ou não coincidência, mas, no ano de maiores tensões raciais desde a era Luther King, uma mulher de cor, filha de imigrantes, uma indiana e um jamaicano, chega à vice-presidência dos Estados Unidos. Não será coincidência. Terá sido escolhida por isso, também. E porque tem sangue na guelra. Chama-se Kamala Harris e, para lá do tom da pele, é mulher.

Eu achei esta expressão muito curiosa pois acho que é uma maneira delicada e educada de dizer que esta senhora tem tomates.

Essa expressão é duplamente interessante porque é extremamente visual…
Sabes o que é que quer dizer guelra?

Tive de ir ver ao dicionário, mas agora já sei! É o mesmo que brânquia — o órgão respiratório que permite aos peixes ou outros animais aquáticos absorver o oxigénio dissolvido na água.

Para poder absorver o oxigénio as guelras ou brânquias possuem uma rede de vasos sanguíneos na sua superfície e é por isso que são cor-de-sangue ou de um tom vermelho muito vivo. Esta parte da fisionomia do peixe fica particularmente visível quando o retiramos da água e este começa a “arfar” ou abrir e fechar as suas “bochechas” ou para usar a palavra correta: os seus opérculos e a debater-se numa tentativa de continuar a respirar e de regressar à água.

Estou a perceber o que queres dizer… Perante essa imagem não é difícil associar sangue na guelra com uma pessoa vivaz, audaciosa, destemida, corajosa até, que luta por aquilo em que acredita. Tal como um peixe que — mesmo fora de água — continua a lutar pela vida e não desiste de respirar... Um peixe com tomates, portanto…

Bom, acho que podes dizer isso e considerar que as duas expressões são intercambiáveis, quer dizer podemos substituir uma pela outra, mas tu sabes que os portugueses são muito puritanos e mesmo uma expressão eufemística como ter tomates é, em muitíssimos contextos, considerada inapropriada.

Sim, já tinha reparado que à exceção de alguns portistas, os portugueses não dizem palavrões à frente de pessoas que não conhecem.

Eu diria que não usam palavrões à frente de alguém que não conhecem MUITO BEM, isto é familiares ou amigos bastante íntimos.

Então, fazendo essa ressalva contextual, as duas expressões são sinónimas ou não?

Eu continuo a acreditar que existe uma pequena nuance entre as duas frases: enquanto ter tomates significa exatamente o mesmo que em todas as outras línguas e descreve alguém com coragem para enfrentar qualquer dificuldade ou adversidade, ter sangue na guelra quer dizer estar cheio de energia para lutar, inflamado/a de uma vontade férrea para agir, para defender os ideais em que acredita como demonstra o teu exemplo.

E posso oferecer-te mais dois:

A Greta Thunberg tem sangue na guelra mas não é fácil mudar o mundo como ela pretende.

A empresa não precisa de contratar profissionais consagrados e deve antes apostar na prata da casa, gente nova mas com sangue na guelra.