Acho que a melhor maneira de descrever este provérbio é explicar o significado de duas das suas palavras: ferreiro e espeto. Comecemos por ferreiro que descreve uma pessoa que produz instrumentos, ferramentas e outros artefactos de metal. Hoje em dia. é considerada uma profissão em extinção já que se mecanizou e não há muita gente que se queira dedicar à arte de trabalhar manualmente o metal. A palavra ferreiro descreve quer a profissão, quer o trabalhador que a exerce.

Quanto à palavra espeto, no episódio 37, demos um exemplo de uso da expressão ser um espeto que é sinónima do idiomatismo descrito no episódio 35 ser um pau de virar tripas. Penso que nesses dois episódios ficou claro que um espeto é um instrumento de madeira fino e comprido com uma ponta aguçada. Os pequenos pauzinhos de madeira finos com uma ponta afiada usados para cozinhar as espetadas ou melhor dizendo para assar pequenos pedaços de carne ou marisco alternados com vegetais também se chamam espetos. Podemos até dizer que o termo "espetada" deriva do instrumento usado na sua confeção.

Há ainda mais um instrumento usado em culinária ao qual convencionámos chamar espeto. Estou a falar da longa vara na qual se assam vários frangos ao mesmo tempo ou um porco inteiro sobre uma fogueira. Esta vara pode ser feita de madeira ou metal mas nem uma, nem outra são perfeitas para o fim a que se destinam. Um espeto de pau pode facilmente queimar-se e partir-se enquanto que o espeto de metal aquece e impossibilita que se toque nele sem proteção. É este significado da palavra espeto que o provérbio em casa de ferreiro, espeto de pau faz referência.

Podemos colocar a questão: o que poderá levar um ferreiro — que no seu trabalho constrói, certamente, muitos espetos de ferro — a usar um espeto de pau na sua própria casa? Sobretudo se acreditarmos que um espeto de ferro é consideravelmente melhor do que um feito de madeira.

Será por saber, melhor que ninguém, que quando aquecido o ferro queima impedindo ou dificultando o seu manuseamento direto?

Será porque está tão ocupado a fazer espetos de ferro para os outros que não tem tempo de fazer um para seu uso pessoal?

Ou será porque está tão farto fazer espetos de ferro que prefere procrastinar (ver episódio 6) a construção de um para a sua própria cozinha?

Eis alguns exemplos de uso:

O meu pai é fotógrafo profissional mas, em casa de ferreiro, espeto de pau, e ultimamente não tem feito muitos retratos de família.

Lá em casa quem cozinha é o meu pai porque a minha mãe é cozinheira num restaurante e quando chega a casa a última coisa que quer fazer é regressar aos tachos e panelas. Podemos dizer, com toda a propriedade, que em casa de ferreiro, espeto de pau.

Tal como diz o ditado: em casa de ferreiro, espeto de pau. É frequente, haver pessoas que conhecem muito mal as principais atrações turísticas das cidades onde residem. A grande maioria dos lisboetas, por exemplo, nunca visitou o Cristo Rei em Almada.

Destes exemplos de uso podemos concluir que o ditado popular em casa de ferreiro, espeto de pau descreve uma pessoa com aptidões especiais ou com acesso fácil a determinadas coisas que, por inércia ou opção pessoal, não faz uso dessas habilidades ou facilidades.