Esta expressão descreve as pessoas que depois de alcançar algum sucesso na vida acham que não precisam de fazer mais nada e tentam viver à custa desse sucesso. 

Pode parecer natural que depois de muito esforço para alcançar uma meta as pessoas decidam descansar, mas este adágio popular não está a constatar esse facto mas antes a criticar as pessoas que, depois de alcançar um pequeno sucesso, optam por se sentar à sombra da bananeira em vez de se esforçar para melhorar o seu talento.

Eu não diria que é uma crítica, mas antes um lamento.

Como assim?

Com esforço toda a gente consegue alcançar os seus objetivos. Quando alguém chega a uma determinada posição ou obtem algum sucesso ou fama, tem duas opções: continuar a esforçar-se para manter a sua posição e ir alcançando outros objetivos ou parar, e tentar viver o resto da vida tirando partido do sucesso ou fama obtidos. Para algumas pessoas esta postura poderá parecer preguiça e, por isso, lamentável pois essa pessoa está a desperdiçar os seus talentos em vez de continuar a esforçar-se para chegar mais longe e obter maior sucesso.

A nossa sociedade prefere gerir-se pelo lema olímpico: altus, fortius, citius — que quer dizer, o mais alto, o mais forte, o mais veloz e valorizar as pessoas que se esforçam por darem sempre o seu melhor. As pessoas que se sentam à sombra da bananeira são consideradas como preguiçosas e portanto recriminadas por não se esforçarem mais.

Porque será que associamos a imagem de uma pessoa sentada à sombra de uma árvore com preguiça?

Provavelmente porque nos países tropicais onde as bananeiras são endémicas, isto é onde este tipo de árvore cresce naturalmente, durante várias horas por dia é simplesmente impossível trabalhar devido ao calor e a única coisa que se pode fazer é descansar na sombra de uma dessas árvores onde o calor é um pouco menor. Algumas pessoas de países temperados, onde se pode trabalhar a qualquer hora do dia, devem ter achado que estar sentado à sombra de uma bananeira em momentos em que, nos seus países, se estaria a trabalhar é sinónimo de ser preguiçoso mas essas pessoas rapidamente perceberam que naqueles países está tanto calor que  é mesmo impossível trabalhar.

Falta só apresentar os exemplos para as expressões de hoje.

— No início da sua carreira ele era um trabalhador exemplar, mas nos últimos anos não tem feito nada.
— Criou fama e deitou-se na cama.

 

— Há séculos que este artista não publica nada.
— Pois é, criou fama e deitou-se na cama.

 

— Esta semana comecei um novo emprego e tenho trabalhado todos os dias até às 10 horas da noite.
— Estás a criar fama para te deitares na cama?

OUTRAS EXPRESSÕES MENCIONADAS
sentar-se / deitar-se à sombra da bananeira

Faça Login para descarregar os ficheiros.