Os cães são conhecidos pelo seu faro ou sentido de cheiro apurado e por isso são frequentemente usados pela polícia para procurarem coisas ou até pessoas.

Essa é uma boa imagem para explicar esta expressão que descreve uma ação semelhante: para encontrarem o que lhes foi pedido para procurarem, os cães seguem o seu nariz metendo-o em vários lugares.

Esta expressão pretende, no entanto, servir como aviso a pessoas demasiado curiosas que querem saber todos os pormenores sobre um assunto ou saber mais do que deviam sobre uma determinada questão para que refreiem ou controlem a sua curiosidade.

Pedir a alguém para não se intrometer em assuntos que não lhe dizem respeito, pode ser difícil e de certa maneira esta expressão poderá atenuar essa dificuldade devido às suas nuances cómicas.

Uma pessoa pode ser chamada para assistir ou participar num determinando evento ou para expressar a sua opinião sobre um assunto. Nestes casos, o recurso à forma negativa da expressão reforça a ideia de que o assunto não nos diz respeito e não deve interessar-nos ou suscitar a nossa curiosidade.

Existe uma variante desta expressão que recorre à palavra “bedelho”. De acordo com o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa (versão online consultada a 29 de maio de 2014), a a palavra tem dois significados: um pequeno trunfo num jogo de cartas ou mais-valia e uma pequena tranca que se levanta ou baixa para permitir abrir a porta.

O bedelho permite abrir uma porta e consequentemente conhecer os segredos que esta pode esconder, mas como já não existem muitas portas com este tipo de fechadura é mais comum ouvirmos dizer para não metermos o nariz em assuntos que não nos dizem respeito.

Quando tentamos espreitar qualquer coisa pode acontecer que o nosso nariz se torne num empecilho e talvez por isso nos seja sugerido para não o colocarmos em perigo.

Outra variante desta expressão diz simplesmente: não te metas ou não se meta. Que pode ser uma forma abreviada do verbo intrometer-se com o sentido de não interferir sem sequer para expressão uma opinião sobre o assunto. Eis alguns exemplos de uso destas expressões:

— Esse assunto é confidencial, portanto não metam o nariz onde não são chamados. 

— Todas as pessoas têm segredos que preferem não revelar, portanto não te metas onde não és chamado.

— Pouco depois de começar a investigar o caso, o detetive recebeu uma mensagem anónima a dizer-lhe para não meter o bedelho.

— Quando lhe perguntei os pormenores do seu divórcio, ele disse-me para não meter o nariz onde não era chamada.

EXPRESSÕES SEMELHANTES USADAS NOUTRA(S) LÍNGUA(S)
to poke one’s nose

Faça Login para descarregar os ficheiros.