135. chover no molhado

Expressões usadas para sublinhar repetição e insistência.

Tenho uma dúvida: bater na mesma tecla [episódio 30] e chover no molhado têm o mesmo significado?

 

Parcialmente.

 

O que queres dizer?

 

Por muito literais que sejam as locuções usadas, no fim é sempre o contexto que determina o seu significado ou permite a sua interpretação. É possível, em alguns contextos, substituir uma expressão pela outra já que ambas podem descrever alguém que insiste em repetir algo por teimosia. Nestes contextos, ambas as expressões sublinham a repetição e a insistência. No entanto, a imagem sugerida pela frase bater na mesma tecla é tão sugestiva que esta expressão é, neste contexto, a mais frequentemente usada.
Quanto ao idiomatismo,
chover no molhado também pode fazer referência a uma afirmação excessivamente óbvia ou tão lógica que se torna inquestionável e, como tal, é absolutamente redundante.

 

Exatamente como a imagem da chuva a cair num campo já encharcado. Essa chuva que cai numa terra molhada é completamente inútil, e mais valia que não caísse ou que apenas voltasse a chover quando a terra precisasse novamente de água.

 

Isso mesmo. É por essa razão que, na maior parte dos contextos em que a expressão chover no molhado é usada, é na ace[p]ção de “afirmação inquestionável ou redundante.” Em que contextos é que tu encontraste essa frase?

 

No contexto de redundante, acho que posso dar-te três exemplos:

 

É chover no molhado dizer que a protagonista do filme é excelente.
 

Dizer que as eleições estão no papo é chover no molhado.
 

Confesso que, nesta altura do campeonato, falar sobre o uso de telemóvel ao volante é chover no molhado, mas todos os dias vemos pessoas a conduzir com o dito cujo na mão.

 

Excelentes exemplos de uso!!!! Em todas essas frases, a locução sublinha a inutilidade ou redundância de descrever o que é óbvio para todos e em nenhum deste contextos faria sentido usar bater na mesma tecla.
Encontraste mais algum exemplo?

 

Sim, mais dois. E penso que, em ambos, o idiomatismo se pode substituir por bater na mesma tecla.

 

O país precisa de superar o atraso que tem na educação. Todos sabemos que estamos atrasados nesta área em relação aos demais países europeus e não vou chover no molhado.

 

O que aconteceu ontem na reunião foi chover no molhado. Falou-se muito mas decisão não se tomou nenhuma.

 

Quanto ao primeiro exemplo, concordo contigo. Poderíamos dizer: Todos sabemos que estamos atrasados (...) e não vou bater na mesma tecla. Neste contexto, o falante não quer insistir ou reincidir sobre um tópico que reune unanimidade. Quanto ao segundo, não tenho assim tanta certeza.

 

Como assim?

 

Acho que o autor dessa oração pretende sublinhar mais a inutilidade de debater muito um assunto sem se conseguir chegar a uma decisão do que a repetição do que aconteceu em mais do que uma reunião. Assim, nessa frase, parece-me que chover no molhado descreve melhor as circunstâncias.

 

E na frase seguinte:


Recuso-me a chover no molhado e repetir o que já foi dito milhares de vezes.

 

Nesta situação, precisas do contexto para determinar se o autor se recusa a insistir num assunto que já comentou antes ou se acha inútil mencionar algo que já foi falado anteriormente por outras pessoas pois ambas as interpretações seriam possíveis.

 

 

OUTRAS EXPRESSÕES MENCIONSAS
bater na mesma tecla [episódio 30]

 

 

 

Faça Login para descarregar os ficheiros.

A carregar conversa