Carnaval

As origens do Carnaval português

Carnaval

Posted by aguamelc at 05:57 em 19/02/2019

Share:


Origens

Em todas as sociedades agrícolas, o início da Primavera representa o começo de um novo ciclo de produção e, consequentemente, um motivo de celebração. As origens do Carnaval encontram-se, muito provavelmente, nas festas organizadas na Grécia Antiga entre o final do Inverno e princípio da Primavera para pedir aos seus deuses uma boa produção agrícola para aquele ano. Em 590 d.C., os católicos decidiram incluir esta tradição pagã nas suas celebrações religiosas e foi assim que esta festa chegou até aos nossos dias.

Nome

Nos países católicos, as duas maiores celebrações religiosas são o Natal que festeja o nascimento de Jesus, o filho de Deus, e a Páscoa que assinala sua morte. A Páscoa está associada a um período de tristeza e reflexão e na Idade Média, era costume as pessoas deixarem de comer carne durante quarentas dias antes do domingo em que se assinala a morte de Jesus. Esse período ficou conhecido como Quaresma e o hábito de não comer carne era referido em Latim como “carne vale” que quer dizer “adeus carne.” É desta expressão latina que surgiu palavra portuguesa “carnaval.”

Atualidade

As tradições carnavalescas atuais que incluem desfiles de pessoas mascaradas tiveram origem numa festa que se realizava em Paris. Atualmente, o maior desfile carnavalesco do mundo, segundo Guiness Book of Records realiza-se no Rio de Janeiro. Em Portugal, o Carnaval é celebrado um pouco por todo o país, tendo cada região as suas próprias tradições. Os desfiles mais populares acontecem em Torres Vedras, Loulé, e Madeira.

ENTRUDO

Os desfiles de pessoas fantasiadas e carros alegóricos que se espalhou um pouco por todo o mundo e se celebra em diferentes datas coexiste com outras tradições populares bem mais antigas e pagãs conhecidas como entrudo. A palavra “entrudo” vem do latim introitus que significa “entrada.” No norte de Portugal, existem várias festas pagãs que celebram a chegada ou entrada da Primavera e estão diretamente ligadas ao folclore e artesanato locais. Gostaríamos de destacar as seguintes:

Festa dos Caretos

No domingo de Páscoa, os rapazes solteiros que moram em Podence, uma aldeia situada a 7 km de Macedo de Cavaleiros, no distrito de Bragança, província de Trás-os-Montes, vestem um fato feito de franjas de lã de cores muito vivas ou garridas, tapam a cara com uma máscara de metal e, na cintura, usam um cinto de campainhas, guizos e chocalhos que ao mais pequeno movimento faz um barulho tremendo, passeiam-se pelas ruas. Estas personagens coloridas e muitíssimo barulhentas representam o diabo que, durante um dia, tem autorização para fazer tudo o que lhe apetece. Considerando que o objetivo destes mascarados é fazer tantas diabruras quanto possível, esta tradição ficou conhecida como Entrudo Chocalheiro pois os a sua passagem pelas ruas é anunciada pelos chocalhos que levam à cintura.

Carnaval de Podence 2008 17.jpg
By Rosino - [1], CC BY-SA 2.0, Link

Carnaval de Lazarim

Na aldeia de Lazarim, situada a 12 km de Lamego, no distrito de Viseu, província da Beira Alta, a população usa máscaras de madeira feitas por artesãos da região. A festa começa com a leitura dos "testamentos" que na realidade são listas de defeitos ou críticas de toda a gente e acaba com um “enterro” durante o qual são queimados dois bonecos. Antes de terminar a festa, é servido a todos os participantes um caldo de farinha e uma feijoada de porco acompanhados com vinho da região.

Carnaval de Lazarim 02.jpg
By Rosino - [1], CC BY-SA 2.0, Link

Enterro do Pai Velho

Acredita-se que o Carnaval Português tem as suas origens numa festa pagã realizada na aldeia do Lindoso (conselho de Ponte da Barca, distrito de Viana do Castelo, província do Minho) para celebrar o início de um novo ano agrícola. Nesta festa tradicional, dois carros de bois devidamente decorados e engalanados são desfilados pelas ruas transportando o primeiro um busto de homem velho (o Pai Velho) que representa o Inverno que termina e, o segundo, um molho de ervas que representam a Primavera.

MÁSCARAS & BONECOS

Outra tradição carnavalesca muito comum em Portugal é o desfile de bonecos ou marionetes de vários tamanhos feitos de arame e papel-machê.

GIGANTONES, CABEÇUDOS & ZÉS PEREIRAS

Um Gigantone é um boneco com cerca de 3 ou 4 metros de altura e que chega a pesar 30 kg no interior do qual se esconde uma pessoa que o fará mover-se. Estas marionetas pretendem ser uma caricatura ou representação cómica de personalidades famosas como políticos, artistas ou desportistas. Os Cabeçudos usam a mesma técnica de construção dos Gigantones e também representam gente famosas, mas em vez de um boneco de corpo inteiro é apenas feita uma enorme cabeça que assenta nos ombros do marionetista, produzindo dessa forma uma imagem extremamente cómica de uma enorme e desproporcionada cabeça sobre um pequeno e frágil corpo humano Os Gigantones e os Cabeçudos passeiam-se pelas ruas ao som de um grupo de músicos conhecidos como Zés Pereiras.

Cabeçudos.jpg

Other Posts
Se nada for feito II
July 22, 2022
Usos do subjuntivo futuro
Read More
Se nada for feito I
April 20, 2022
Usos do modo subjuntivo
Read More
Feriados de Dezembro
December 19, 2021
Sabe porque é que os dias 1 de dezembro e 8 e dezembro são feriado em Portugal?
Read More
Youtubers em PTE
August 8, 2021
Recursos online [em vídeo]
Read More
Regras do AO90
August 18, 2018
O que mudou com o AO90
Read More
Acordo Ortográfico 1990
July 17, 2017
O que penso sobre o AO90
Read More
Carnaval
February 19, 2019
As origens do Carnaval português
Read More
Variedades do Português
February 20, 2020
Países de Língua Oficial Portuguesa
Read More
Dicas para estudar [1]
August 8, 2020
Conselhos para melhorar as suas técnicas de aprendizagem
Read More
Dicas para escrever melhor
January 11, 2021
Ferramentas e dicas para melhorar a sua produção escrita
Read More